Busca por Tags: GRAND VIN

BALTHUS PAR REIGNAC, A EDIÇAO COLECTOR

14/04/2014

Voce gostaria de beber o vinho 100% merlot do Chateau de Reignac ?

Estamos oferecendo as 100 ultimas garrafas disponíveis .

ANIMAE GRANDE RESERVE 2008, a ediçao limitada do Balthus la Reserve

100% Merlot, 3000 garrafas produzidas por ano.

Robert Parker 94

Reserva pelo email.

REIGNAC 2008 DESTAQUE DA KOREAN AIR

01/11/2013

reignac2008korean

Nosso Grand Vin de Reignac 2008 e esse mes o Destaque da Korean Air .

Voce pode agora viajar para Asia de Primeira Classe com uma tassa de nosso vinho na mao ou comprar abordo ….

Boa viagem !!

Ultimas garrafas da safra disponíveis para venda …

Reservas pelo email

GRAND VIN DE REIGNAC 2008

23/10/2013

reignac-2004

Voce gostaria de beber um vinho do Chateau de Reignac ?

O Castelo mandou 300 garrafas da safra 2008 .

Reserva pelo email !!

Boas Compras!

GRAND VIN DE REIGNAC 2008

Bordeaux Superieur

Robert Parker : 90

2MN NO CHATEAU DE REIGNAC

22/10/2013

Você gostaria de conhecer um pouco mais nosso castelo ?

Assiste o video …

Mais informações e reservas pelo email ….

Boa Visita!

REIGNAC NA REVISTA DECANTER

22/10/2013

decanter-Reignac-2011

Esse mes a Revista DECANTER, a maior revista de vinho do mundo, provou 165 Bordeaux na safra 2011 .

O Grand Vin de Reignac chegou em primeiro lugar!

Voce gostaria de provar um vinho do Chateau de REIGNAC ?

Reserva pelo email !

CHATEAU DE REIGNAC O CASTELO

25/06/2013

chateau deux

O Château de REIGNAC está situado de maneira ideal na confluência dos Rios de Garona e Dordogne no Entre Deux Mers.

O REIGNAC oferece uma qualidade única, aquela de reunir os melhores tipos de terroirs tanto da margem Direita como da margem Esquerda em uma propriedade única.

O REIGNAC oferece um dos melhores custo beneficio de Bordéus, confirmado pelas gustaçoes as cegas do Grande Júri europeu e puntos concedidos pelos principais provadores do mundo.

A coerência qualitativa dos nossos vinhos resulta da nossa obsessão da qualidade e nosso grande terroir.

«O Terroir de Reignac é um Terroir de Grand Cru Classe» B. Burtschy Figaro 17 de Fevereiro de 2011

O Château original foi construído pelo Senor Baude de Peyron no século 16 e remodelado nos séculos 18 e 19. Uma estufa notável foi projetada por Gustave EIFFEL, o homem que criou a torre Eiffel em Paris.

Depois de comprar o castelo em 1990 Yves e Stephanie Vatelot trabalharam continuamente para chegar no nivel dos melhores vinhos de Bordeaux, introduzindo inovações com ajuda dos melhores como o talentuoso oenologo  Michel Rolland .

1990: Aquisição por Yves e Stephanie VATELOT.

1993: Criação de lago para prevenir congelação e projetar uma paisagem magnífica.

1996: A elaboração de REIGNAC ‘cuvée’ recebe 90/100 por Robert Parker e figurou entre o 50 primeiros melhores vinhos de Bordéus.

1998: Criação de uma sala de gustação na torre do século 16.

2000: O REIGNAC recebe 92/100 por Robert Parker

2002: Elaboração do BALTHVS com a compra de 3Ha totalmente plantado com velho Merlot e exclusivamente vinificado em novos barreis de carvalho que usam o método patenteado do Yves Valtelot.

2005: Temperatura controlada nos chais.

2006: A criação de um novo processo de efluente viticol que respeitam a integridade ambiental.

2009: Colaboração com J.P. Cousinie um especialista de videira nutritivo para orquestrar tratamento segundo a necessidade de cada videira.

2010: Plantação de bambu para processar o efluente de vinicol.

2011: Plantação de 3 hectares (2 de Merlot e 1ha de Cabernet).

CHATEAU DE REIGNAC

O Reignac produz vinhos de qualidade excepcional e consistente, fato que foi reconhecido por muitos grandes provadores de vinho.

Há lá semelhanças entre as qualidades morpho-geológicas específicas do seu terroirs e aqueles dos Grands Crus Classes

Que seja o solo de Fronsac, a pedra calcária de Castillon (Saint Emilion), a pedra calcária misturada com conchas do mar fossilized,  (isto é a zona na qual são localizados a maior parte dos Primeiros Grands Cru Classés de Saint Emilion), os graves (Pessac-Léognan e Margaux), cada um desses presente uma grande diversidade de características , argiloso, arenoso…

Cada um apresenta um potencial viticultural diferente.

Esta complexidade e esta diversidade são devido às suas origens geológicas.

Esta região é um delta, cerca dos rios e correntes que fluem abaixo das Montanhas de Pireneus e do Maciço Montanhoso Central (a cadeia de montanhas imponente em França central) . Esta região é também o assento de lagos. Ela foi para sempre sujeita às transgressões sucessivas (chegada) e regressões (a partida) do mar.

Três observação podem ser assim feitas :

A zona ocidental do Entre-Deux-Mers reagrupa formações geológicas que são semelhantes ao grande terroirs, reconhecido como tal, na Margem esquerda e direita.

A classificação 1855, bem como o ostracismo local praticado pelo Bordelais, limitaram severamente o estudo sério desses terroirs.

Podemos afirmar que, a este dia, muitos grandes terroirs ficam ainda para ser descobertos.

O Chateau de Reignac está situado na zona ocidental do Entre-Deux-Mers. Ao sul da cidade de Saint-Loubès, a topografia varia entre 22 metros e 42 metros de altitude e apresenta três grandes tipos de terroirs.

Encontramos as formações geológicas clássicas: Molasse du Fronsadais, a pedra calcária de Castillon, e Graves de plataformas aluviais antigas.

Mas aqui, como em poucos outros sítios privilegiados, temos a matéria-prima notável que foi admiravelmente formada por a corrosão.

Esta corrosão manteve as características mais interessantes de cada formação geológica e arranjou-os em uma maneira estratégica em todas as partes da paisagem local para garantir uma exposição excelente e uma drenagem natural muito boa.

Vignoble

SANYO DIGITAL CAMERA

Essa peculiaridade faz do Chateau de Reignac um dos grande terroirs da região de Bordéus.

No ponto mais alto, o graves são compostos de calhau. Esses correspondem a depósitos aluviais antigos – há aproximadamente 600,000 anos (os mesmos depósitos que formam a essência dos grande terroirs do Médoc e Pessac-Léognan).

A posição de cume de morro dessas formações de graves antigas e a sua composição diversa, ligada com o microclima local, leva às características geológicas específicas e favoráveis que constantemente favorecem uma colheita de alta qualidade e vinhos finos e elegantes.

Na encosta, se revelam certas características argilosas.

Em Reignac, esta combinação de formações de lago e rio apresenta atributos de únicos. A encosta ao sudeste permite uma ótima utilização de água. Esta regulação natural permite à videira conseguir uma maturação muito completa e ótima.

Mais ao sul, a pedra calcária de Castillon aparece com a dureza dos graves de pedra calcária. As dinâmicas de água no coração desta encosta, a natureza dos graves e pedra calcária oferecem um verdadeiro nutritivo e o equilíbrio dàs videiras. As características deste terroir permitem de regular as variações climáticas.

É relativamente insensível à água no fim da estação e  também é muito bem adaptado durante os anos secos.

Um grande terroir só pode exprimir-se onde apropriadamente cultivado.

serre

É largamente reconhecido hoje que o Homem permanece um fator essencial na produção dos vinhos dos Grands Crus Classes.

O Yves Vatelot fez constantemente escolhas estritas e engajadas nesta direção durante os 15 anos passados.

As ações qualitativas tomadas são bem conhecidas: plantação de alta densidade, adaptação das videiras ao terreno, respeito ambiantal, uvas colhidas em ótima madureza e cuidadosamente classificadas, criacao e envelhecimento adaptados a cada um dos terroirs de Reignac.

Deste modo, por que Reignac não é reconhecido como sendo em uma paridade com muitos dos melhores Grands Crus?

A pergunta permanece aberta mas certamente ninguém pode oferecer nenhuma explicacao geológica ou agronômica. Ao contrário, situado na confluência dos Rios de Garona e Dordogne (‘o Entre-Deux-Mers’), Reignac oferece uma peculiaridade única, aquele de reunir os melhores tipos de terroirs tanto da Margem Direita como da Margem Esquerda em uma propriedade única, o que explica a coerência qualitativa dos seus vinhos para qualquer safra …

cuves

O nosso primeiro objetivo e produzir uvas maduras, sãs. Para fazer isto praticamos as colheitas verdes três vezes por ano entre outras coisas. O fertilizador orgânico é aplicado só si necessário para encontrar aquelas necessidades cuidadosamente identificadas pela análise de solo. Aspiramos a cultivar um vinhedo bem equilibrado no qual as uvas podem realizar a madureza máxima usando um mínimo de fertilizadores, pesticidas, herbicidas, etc.

 

Colheita de uva

Nosso  enologo, Michel Rolland, ensinou-nos a ser pacientes! As uvas devem ser escolhidas quando eles são perfeitamente maduras. Só as uvas colhidas por mão na ótima madureza, podem produzir os vinhos que amamos.

A fruta é escolhido à mão, oito quilos por oito quilos de uvas. Este sistema guarda as uvas intatas e previne a oxidação.

Temos uma equipe de 16 pessoas para equipar as nossas mesas de classificação. O nosso objetivo aqui é eliminar todo o entulho e uvas que nao estao maduras.

 

Criacao

Vinhos Tintos

A nossa criacao é essencialmente tradicional. As uvas são esmagadas diretamente acima dos pequenos tanques de carvalho e tonéis de aço. Depois tem uma pré-fermentação, a maceração fria. O frio extremo é obtido pela injeção de CO2 líquido nos tanques onde o suco é mantido em abaixo de 10 ° C durante uma para duas semanas.

Depois  deste  frio, permite-se que a temperatura nos tonéis aumente gradualmente a 28 ° C para  a  fermentação alcoólica  e 30 ° C  para   a maceração  extensa.

 

Fermentação no barril

 

Vinhos brancos

As uvas geladas são guardadas com a pele durante quatro horas antes da prensagem, depois a qual o suco é clarificado. Depois, fermentação alcoólica em novos barreis de carvalho.

DEGUSTAÇAO

Envelhecimento

Vinhos Tintos

A fermentação realiza-se em barreis de carvalho novos. O envelhecimento continua na maneira tradicional durante 16 para 20 meses, dependendo do caráter específico da safra.

 

Vinhos brancos

Depois que a fermentação alcoólica é concluída, O envelhecimento no barril continua durante aproximadamente oito meses

garrafas

CAixa REIGNAC

REIGNAC NO MANGA GOTAS DE DEUS

14/06/2013

GOUTTES DE DIEU

“Kami no Shizuku”, no português “As Gotas de Deus” é o mangá (gibi) japonês que faz bastante sucesso no país desde 2004 até os dias de hoje, escrito e idealizado pelos irmãos Shin e Yuko Kibayashi, que usam o pseudônimo de Tadashi Agi.

A história é interessante e narra a aventura de dois irmãos na disputa por uma valiosa herança deixada por seu pai, um renomado crítico de vinhos, uma coleção de garrafas no valor de milhões de dólares.

Para que tenham acesso a essa fortuna é preciso que desvendem um mistério que é achar treze garrafas históricas de vinho. As garrafas são chamadas de 12 Apóstolos e mais uma justamente chamada “As Gotas de Deus”.

Agora, nosso vinho faz parte da aventura !!!

PROVEI O ANIMAE GRAND VIN 2008, MAIS UM GRANDE VINHO DO CHATEAU DE REIGNAC

09/06/2013

VINHOS FRANCESES, UM PARAISO NA TERRA!

09/06/2013

REIGNAC VENCE NOVAMENTE

08/06/2013

A degustação as cegas dos melhores vinhos de Bordeaux nas safras 1998 e 2004.

Reserva pelo email !

by Inédita